A procissão do Senhor dos Tremores de Cuzco

A procissão do Senhor dos Tremores de Cuzco é um evento impressionante. É um evento que você não pode perder se você viajar para esta cidade do Peru durante a Semana Santa. Nós explicamos o motivo.

História do Senhor dos Tremores de Cuzco

Apesar do grande tamanho, deve-se dizer que é não foi o originalmente projetado para a catedral de Cuzco, mas outro feito em Sevilha. E, durante o primeiro quartel do século XVII, chegou aos ouvidos do rei Felipe II que na cidade de Cuzco o sol ainda era venerado.

Cristo dos Tremores

Assim o monarca ordenou esculpir uma imagem de um Cristo acobreado em que a população pudesse se reconhecer. Esta escultura atravessou o oceano e desembarcou no porto de Callao, em Lima.

Depois de uma árdua jornada, Ele chegou à cidade de Mollepata. Diz a lenda que ali a comitiva que o carregava em um baú grande parou para descansar.

Querendo reiniciar a viagem, o peito era tão pesado que não podia ser levantado. Esse fato sugeria que o Senhor das Tempestades, ao batizarem essa estatura sevilhana (hoje lorde Manuel de Exaltação), queria permanecer no local.

De esta maneira, o muleteer encarregado de levar o Cristo a Cuzco ordenou outra. Isto é o que é conhecido hoje como o Senhor dos Tremores.

A imagem

Rosto do Senhor dos Tremores

O Senhor dos Tremores de Cuzco É um tamanho impressionante por causa da angularidade do seu corpo. É também conhecido como o Cristo marrom, devido à sua cor, ou Taytacha Timplures em quíchua

Foi feito com materiais nativos, como magey, fibra de linho e madeira de balsa, todos os materiais andinos. Além disso, as unhas das mãos e dos pés, assim como a coroa, são feitas de ouro puro. E também incrustou pedras preciosas.

O vice-rei Francisco de Borja e Aragão deu-lhe uma coroa de ouro maciço (roubado em 1980), fato que nos mostra a importância que a imagem sempre teve, tanto para a cidade quanto para todo o país.

Os milagres atribuídos ao Senhor dos Tremores de Cuzco

Este Cristo deve seu nome a um evento que ocorreu em março de 1650. Houve um grande terremoto que devastou a cidade e que não parou até que a população trouxesse para processar um Cristo esquecido até então em seu altar. A tradição diz que, depois de percorrer a cidade, os tremores pararam.

Desde então, sempre que a cidade sofre um tremor, a população vem implorar ajuda a esse Cristo tão reverenciado.

Da mesma forma, a população concede a esse tamanho a realização de outros milagres. Em 1720, a praga atingiu a cidade e eles dizem que só parou depois de tirar o Cristo dos Tremores em procissão. Ele foi então nomeado Júri Patrono de Cuzco, substituindo o Patrono Santiago, que os espanhóis haviam imposto.

Havia outra bela tradição ligada a esse tamanho e foi descoberta durante sua restauração em 2005. Parece que desde 1767 (data da carta mais antiga), a população introduziu letras na imagem, apenas por causa da ferida no peito. Neles, os devotos contavam suas tristezas, faziam pedidos e agradeciam os favores concedidos.

Em 2012, o Congresso da República do Peru concedeu a ele a medalha de honra no grau de Cavaleiro. Outro fato que demonstra a importância do tamanho para todo o país.

A procissão do Senhor dos Tremores de Cuzco

Procissão do Senhor dos Tremores

Desde 1741, a procissão do Senhor dos Tremores é integrada às celebrações da Semana Santa em Cuzco.Sua procissão pelas ruas desta cidade histórica acontece na segunda-feira santa e é certamente o mais importante de todos.

Todos a cidade é adornada com tapeçarias e a flor usada pelos incas, o ñucchu, aparece em todos os cantos. Guirlandas tecidas com esta flor estão penduradas na cruz de Cristo e chuva nas varandas. Desde a saída da catedral, passa pelas principais igrejas da cidade, onde recebe a homenagem da população.

Esta procissão É o melhor exemplo de sincretismo religioso que podemos encontrar em todos os cantos do Peru. É a representação da fusão entre o cristão e o andino.

Longe de pensar que essa tradição de processamento de imagens vem da Espanha, deve-se notar que Em Cusco, as múmias dos chefes e sacerdotes incas já foram processadas. E as esculturas cristãs vieram apenas para substituí-las.

Loading...